Artes Visuais 

Tipo de curso: Licenciatura
Duração: 8 semestres

Coordenador: Dr. Mauricio de Carvalho Teixeira
Reconhecido pela Portaria MEC nº 917, de 27/12/2018 – DOU. 28/12/2018

 

Sobre o curso

O Curso de Licenciatura em Artes Visuais substitui atualmente o antigo Curso de Educação Artística com Habilitação em Artes Plásticas (licenciatura plena) criado nacionalmente na década de 1970. Por força da nova LDB Nº 9.394 de 1996, a expressão Educação Artística foi abolida, passando a ser empregado o termo Arte, e os profissionais a serem formados para as áreas de artes visuais, música, dança e teatro (PCN Arte/1997). Essa mesma lei tornou obrigatórias as aulas de Artes nos cursos de níveis fundamentais e médio.

O Curso de Licenciatura em Artes Visuais habilita o profissional, ao final de três anos, para atuar como professor na educação básica ou na educação não-formal, ou como produtor cultural autônomo: artista ou agente cultural, em museus, galerias, espaços culturais, ONGs, programas sociais e recreativos, compor grupos interdisciplinares entre outras funções afins, dentro de instituições educativas e culturais. Esse profissional ensina ou faz pesquisa em arte e/ou sobre arte, planeja e administra bens culturais, baseado em padrões éticos e de cidadania.
Na Faculdade Paulista de Artes (FPA) a formação acadêmica se constrói a partir do desenvolvimento no processo criativo, crítico, flexível e reflexivo da construção de conhecimentos em Arte, consideradas: experimentação, elaboração, produção artística e apreciação contextualizada.

Mercado de trabalho

Destaca-se o preenchimento da lacuna existente na formação de profissionais de Artes e, mais especificamente, na docência e na mediação em Artes, do ensino formal e não-formal. Os alunos egressos podem atender à enorme demanda de profissionais capacitados para suprir as vagas existentes, de forma a obterem empregabilidade e, além disso, expressão na área de Artes Visuais.

Tipo de curso: Licenciatura
Duração: 8 semestres 

Coordenador: Prof. Dr. Ítalo Rodrigues Faria

Reconhecido pela Portaria MEC Nº 431, de 15 de março de 2017. – DOU 17 de março de 2017

Sobre o curso

O Curso de Dança oferece ao estudante a formação em diversos estilos de dança, a partir de técnicas já consagradas, além de abranger as mais inovadoras e contemporâneas. Essa formação proporciona a base necessária para o conhecimento sobre o corpo, o movimento, a dança e sua história.

Compõem a matriz curricular do curso de Licenciatura em Dança, disciplinas teóricas e práticas que fundamentam a relação dessa arte com as demais manifestações artísticas da sociedade. Por integrar Instituição voltada às Artes, como é o caso da FPA, algumas disciplinas práticas promovem a interdisciplinaridade, os estudantes atuam juntos, seja no Teatro, nas Artes Visuais ou na Música.

Dança 

Mercado de trabalho

O curso de Licenciatura em Dança, oferecido pela Faculdade Paulista de Artes FPA, tem o objetivo de formar professores para os vários níveis de ensino, da Educação Infantil ao Ensino Médio. O curso abrange outras propostas do ensino da dança, que, além das Escolas, podem ser aplicadas em instituições de ensino não formal. Possibilita ao estudante desenvolver a prática da investigação não apenas pedagógica, bem como a artística em geral.

Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB, Lei nº 9.394/96, a Arte é reconhecida como disciplina obrigatória no currículo escolar da Educação Básica, e a Dança apresenta-se como uma das linguagens artísticas a serem desenvolvidas nas escolas.

O professor de Dança tanto poderá trabalhar no âmbito da Educação Infantil ao Ensino Médio, como está apto a lecionar em academias e escolas livres de dança, além de integrar o corpo de bailarinos de companhias relacionadas.

Música

Tipo de curso: Licenciatura
Duração: 8 semestres

Coordenadora: Profª.Drª. Vera Lúcia Telles Scaglione
Reconhecida pela Portaria nº 821, de 21/11/18 – DOU. 26/11/2018

Sobre o curso

Prepara o aluno para atuar como professor de Música nos ensinos Fundamental e Médio e em Conservatórios públicos e privados.

Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, aprovada em dezembro de 1996 e intitulada Lei Darcy Ribeiro, consta no artigo 26, parágrafo 2º, que “o ensino da Arte constituirá componente curricular obrigatório nos diversos níveis da educação básica, de forma a promover o desenvolvimento cultural dos alunos”. Mais recentemente, em 2008, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei do Senado que altera a Lei de Diretrizes Básicas da Educação. A proposta inclui a música como conteúdo obrigatório do ensino das artes para a educação básica, o que vem ampliar as possibilidades da atuação do professor de música.

O egresso do curso de Licenciatura em Música da FPA adquire competência musical para atuar na rede de Ensino Fundamental e Médio, bem como em instituições de ensino específico de música. Além das atividades específicas da docência, poderá atender também às necessidades existentes no mercado de trabalho na área musical, como participar de bandas, corais, conjuntos musicais diversos, entre outras.

Mercado de trabalho

O licenciado em música estará habilitado a lecionar Educação Musical nas escolas de 1º e 2º graus, de ensino regular, bem como disciplinas teórico-musicais nos Conservatórios em regime de curso de ensino médio (2º grau).

Com o novo destaque dado à música, nas últimas reformas de ensino e o desenvolvimento da consciência da sua importância na formação da personalidade do educando, o mercado vem oferecendo, atualmente, maiores oportunidades de trabalho na área.

Teatro

 

Tipo de curso: Licenciatura
Duração: 8 semestres

Coordenador Prof. Dr. Marcos Marcelo Soler
Reconhecido pela Portaria MEC nº 430 de 15.05.2017  DOU 17.05.2017

Sobre o curso

A matriz curricular do curso divide-se em dois segmentos distintos: teórico e prático.

Inserem-se no campo teórico, as matrizes que contribuem para a formação intelectual do aluno, agrupadas em módulos sequenciais para o desenvolvimento e o aprimoramento crescente na área.

No prático o objetivo é treinar, o máximo possível, a ferramenta principal com a qual o ator prepara-se para ocupar seu lugar no mercado profissional: o próprio organismo.

Nesse aspecto destacam-se duas matrizes, nas quais os alunos têm a possibilidade de exercitar e experimentar todos os conhecimentos adquiridos ao longo do curso.

Interpretação Teatral
Laboratório de Montagem

A fusão dessas duas áreas, ministradas pelo mesmo profissional, resulta a cada semestre em uma montagem completa, cujo texto é sempre escolhido a partir do repertório incluído no conteúdo programático de História do Teatro e História do Espetáculo.

Tais resultados são os espetáculos que compõem a Mostra de Artes Cênicas – que ocorre ao final de cada semestre, desde 2002. Durante quatro semanas, os aprendizes  têm a possibilidade de verificar o retorno de suas propostas com platéia heterogênea, acadêmica ou não.

Desde o início, o aluno é motivado a cumprir o estágio supervisionado, que consiste em assistir a dez espetáculos profissionais por semestre, com o compromisso de concluir 160 horas de observação.

Para ser ótimo ator é importante ser frequente espectador.

Mercado de trabalho

Há muita atividade dentro e fora do teatro, do cinema e das agências de publicidade. Como o cinema nacional está em ascensão, a possibilidade de enveredar por essa área está em constante transformação.

A televisão continua a oferecer possibilidades de trabalho, centralizadas no eixo Rio-São Paulo, entretanto as produções regionais, especializadas em reproduzir a realidade do entorno, têm-se intensificado e especializado.
Como os demais mercados de trabalho, os que se dedicam à arte da interpretação encontram um mercado emergente, que solicita profissionais hábeis, competentes e, acima de tudo, dotados de capacidade de liderança para desempenhar as mais diversas funções, seja em produção, direção ou mesmo na criação de peças e roteiros.